Como mensurar o Impacto Social?

Como mensurar o Impacto Social?

Uma questão relevante para os empreendedores sociais é a mensuração do impacto social de sua empresa. Esse indicativo serve não apenas como guia de ações internas de direcionamentos de estratégias. Ela é importante para a captação de investimentos, pois é utilizada pelos possíveis ou atuais investidores para analisar o potencial de seu negócio e acompanhar os resultados.  

Para mensurar o impacto é preciso antes ter estratégias de avaliação, já que o impacto é o produto final dos negócios sociais. Mas como fazer essa avaliação? Resumidamente uma boa avaliação traz a resposta para essas três perguntas: O que fazemos? Por que fazemos? Para quem fazemos? 

A Artemísia, empresa que trabalha identificando e apoiando negócios de impacto social, usa a definição de que essa avaliação é a investigação de uma ação, com base em um exercício metodológico rigoroso, capaz de produzir julgamento de mérito e de relevância desta ação com base em critérios consistentes e válidos para os stakeholders”.

Partindo da premissa de que os negócios sociais, por natureza, requerem clareza de propósitos e participação colaborativa de todos os envolvidos, a avaliação deve começar de dentro para fora, ou seja, é preciso primeiro desenvolver o pensamento avaliativo da equipe internapara depois pensar em uma avaliação externa.

Com sua equipe você pode começar tentando descobrir o que cada um entende por avaliação, pois, no imaginário social, a palavra pode parecer intimidador. Desmistificar essa ideia já é um bom princípio para engajar a sua equipe na tarefa de criar métricas possíveis de serem aplicadas.

 

Teoria da mudança

Mariana Freddi, gerente de projetos do Instituto Phi, indica que, dentre algumas ferramentas utilizadas para estabelecer as relações entre causa e efeito está a Teoria da mudança. “A Teoria da Mudança ajuda a ter uma visão mais clara de quais atividades serão necessárias para atingir um determinado resultado. Para a nova geração de investidores de negócios de impacto e consumidores, apenas doar ou investir dinheiro em uma causa não é suficiente. Entender que esse investimento está trazendo resultados é fundamental. Já para as organizações, medir o impacto não somente pode ser uma ferramenta importante na captação de recursos como também ajuda a analisar o que está funcionando ou corrigir a rota caso seja necessário”.

A teoria de mudança procura elucidar, de maneira simples e criativa, os propósitos de uma iniciativa. Carol Weiss (1995) popularizou o termo “Teoria de Mudança” como sendo uma maneira de descrever o conjunto de suposições que explicam tanto as minietapas que levam ao objetivo de longo prazo, quanto as conexões entre as atividades envolvidas no negócio e os resultados que ocorrem em cada uma das etapas. 

Neste ponto você deve estar se perguntando: “Mas como fazer para implementar a Teoria de Impacto no meu negócio?

Algumas dicas:

  • Você já envolveu seu pessoal e definiu o conceito de avaliação 
  • Defina então, seus objetivos de longo prazo e as etapas para atingi-lo, faça uma lista!  
  • Envolva agora seus stakeholders, para ter uma visão do entorno social. 
  • Construa uma lista de objetivos passiveis de ser medidos, pense que eles serão seus mensuradores de impacto. É importante que eles sejam simples, confiáveis, permitam comparação no tempo e tenham de baixo custo. 

 

Pronto para começar?

Acompanhe nosso site e não hesite em nos contactar caso tenha dúvidas.


*Mariana Freddi

Formada em Administração com especialização em Gestão de Projetos, trabalhou no setor privado até 2009, quando iniciou o  trabalho no Médico sem Fronteiras, atuando em contextos de epidemias, catástrofes naturais e conflitos em 8 países, até 2017. Atuou também como gerente de Programas e facilitadora no Instituto AMANI. Em 2020 entrou para o Instituto Phi, como gerente de projetos em São Paulo.

Adicione um comentário

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.