Projetos sociais x empreendimentos sociais: qual a diferença?

Projetos sociais x empreendimentos sociais: qual a diferença?

  

Você quer saber como gerenciar projetos sociais, mas ainda não sabe como? Nós vamos te explicar. Mas antes, queremos te conduzir a uma reflexão: você já se perguntou o que são eles e porque eles existem? 

Parece uma pergunta simples, mas nem sempre temos a resposta na ponta da língua. Saber responder essas duas questões é fundamental na hora de começar, porque é o que nos garante um controle maior sobre o nosso projeto. Quando sabemos quem queremos atingir e o que queremos fazer para isso, consequentemente, garantimos um impacto social mais significativo. 

O que é um projeto social? 

Projetos sociais são projetos realizados por empresas, que na sua maioria são organizações sociais.  Vamos ao primeiro exemplo: uma organização social faz um projeto de 3 anos na Amazônia para incluir pessoas com deficiência nas escolas. Isso é um projeto liderado pela empresa, mas não necessariamente define o que a empresa faz dentro do mercado, pois em alguns casos pode ser uma iniciativa que parte da responsabilidade social que ela assume ter. 

Nesse sentido, a organização pode prestar assistência à sociedade e dar garantia de direitos civis básicos, seja com doações e, ou garantias de estruturas dentro de uma comunidade, no levantamento de pautas e, posteriormente, iniciativas para o meio ambiente ou mesmo em projetos específicos locais, de acordo com a necessidade do público alvo da ação. 

E empreendimento social?  

Já um empreendimento social parte de uma organização ou negócio social que busca, como prioridade, resolver um problema crítico da nossa sociedade. Ou seja, uma dor da sociedade é identificada e solucionada com mais proximidade. A interação mais próxima e interessada entre o responsável pela iniciativa e o seu público-alvo é perceptiva, o que acarreta numa transformação mais humanizada. 

E você sabe o que difere alguém que enxerga uma dor de alguém que enxerga uma dor social?  

Novamente: sua intenção. E para identificar isso, existem algumas medidas interessantes. A mensuração do impacto, por exemplo. Se o que está sendo medido e pensado como sucesso pelos responsáveis de uma empresa ou instituição for a geração de renda, por exemplo, o objetivo da ação então está no lucro. Outro ponto fundamental está na estrutura de governança. Saber por quais motivos as pessoas que trabalham são cobradas pode ajudar a identificar se estamos falando ou não de um projeto social ou de um empreendimento social.  

Quais são os exemplos de projetos sociais?  

Existem inúmeros projetos sociais espalhados pelo Brasil e pelo mundo. A sua maioria é pouco divulgada e faz trabalhos que não estão nos holofotes das mídias, embora sejam fundamentais para a qualidade de vida de grupos em vulnerabilidade social.  

A Associação Fênix, por exemplo, é uma instituição localizada em Curitiba que ajuda crianças e adolescentes vítimas de violência sexual e doméstica.   

Outro exemplo interessante é o Amigos do Bem, cuja sede fica em São Paulo, mas realiza trabalhos em outros estados do país, como Ceará e Pernambuco. É um centro educacional que oferece educação formal para milhares de crianças em vulnerabilidade social.  

Como gerenciar projetos sociais?  

Agora, vamos às dicas de como fazer a excelente gestão de um projeto social.    

  1. Defina o projeto 

Se você começar do zero, é importante ter um detalhamento do projeto social. Então, define características como o nome do projeto, o objetivo, o público-alvo, a duração, a sede e a metodologia empregada para alcançar o objetivo.  

Reúna a equipe e divida responsabilidades. 

Entenda também as ações necessárias para fazer o projeto acontecer em termos de infraestrutura, transporte, recursos e equipe técnica. Dessa forma, será mais fácil definir quantas pessoas são necessárias para executar o projeto e como delegar as responsabilidades para cada uma.  

  1. Agora, monitore as ações do projeto 

Esta é uma das etapas mais importantes para a gestão, porque é o monitoramento das ações que fará com que o projeto alcance os resultados esperados. Para isso, é fundamental que aconteça um acompanhamento periódico.  Ao ser executado, um projeto pode enfrentar dificuldades de diferentes origens, e sem um controle eficaz dos resultados pode acabar que os responsáveis se distanciam daquilo que motiva o projeto desde o início.  

Então, se você quer estabelecer um controle efetivo, é importante definir metas alcançáveis para as ações do projeto, os recursos utilizados, seus responsáveis diretos e respectivos prazos.  

A tarefa de gerir um projeto que possui uma equipe e responsabilidades nem sempre é fácil, mas a gestão de projetos sociais pode ser mais simples quando há planejamento, organização e um propósito bem claro para os seus membros.  

E aí. Depois de ter lido o nosso conteúdo, você acha que é importante estruturar um projeto social para fazê-lo funcionar? As dicas acima fazem parte de um material completo capaz de sanar as principais dores de um empreendedor na hora de gerenciar seu projeto de impacto social.  

Conheça nosso Programa Empreendedorismo Social Real e conte com uma imersão de 48h de conteúdos exclusivos distribuídos entre conteúdos gravados, aulas online e ao vivo, que também ficam gravadas, mentorias e muito mais. Você precisa conhecer se quiser alavancar e gerar mais impacto com suas ações sociais!  

Siga as nossas redes sociais também para ficar por dentro de mais conteúdos da AGO Social! Estamos no FacebookInstagram e LinkedIn

One thought on “Projetos sociais x empreendimentos sociais: qual a diferença?”

  1. Nilza Carla Leal dos Santos 11/01/2022 at 23:08

    Prezados, meu Projeto é Social. Contudo, estou realizando trÊs cursos p preparar osodocumentos.

    Grata

Adicione um comentário

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.