Faça isso se quiser ter seu empreendimento social criado em 2 meses

Faça isso se quiser ter seu empreendimento social criado em 2 meses

Todos os anos o Instagram lança um relatório com previsões do que deve bombar no próximo ano. Em 2021 não foi diferente, e entre os temas que prometem estar em alta em 2022, estão aqueles relacionados à justiça social

As pessoas estão cada vez mais engajadas em temas relacionados ao tema. Essa é a oportunidade para pessoas que querem fazer a diferença com soluções voltadas ao impacto social finalmente colocarem seus planos em prática

Porém, a falta de educação de base voltada ao empreendedorismo e as condições socioeconômicas de parte dos potenciais empreendedores sociais brasileiros é uma grande barreira para pessoas que pretendem transformar ideias em ação. 

Se não bastasse isso, muitos dos empreendimentos criados têm dificuldades para se manter em pé. Para sermos mais exatos, 80% dos negócios sociais brasileiros não são sustentáveis. Parte deles falha na concepção. Não há uma clareza no produto ou serviço a ser oferecido, ou mesmo de como ele será sustentável financeiramente. 

Como mudar essa realidade

O primeiro passo para virar o jogo é entender a diferença entre assistência e assistencialismo. Mirian Vivone, co-fundadora da Conexão Voasis compartilhou um posicionamento muito interessante sobre esse tema com a gente:

“A visão romantizada sobre assistencialismo não tem espaço e nem vida longa se quisermos de fato produzir uma mudança sustentável” 

Seja a sua ideia criar um negócio social ou uma organização filantrópica, é importante entender que, enquanto a assistência é voltada a criar um movimento constante e evolutivo de suporte, o assistencialismo aborda questões emergenciais por meio de ações pontuais.

Nas palavras de Alexandre Amorim, co-fundador da Ago Social e da ASID (Ação Social para Igualdade das Diferenças) em artigo publicado na Folha de São Paulo, “a organização pode até ser sem fins lucrativos, mas nunca deve ter fins de prejuízo”.

Pensando dessa forma e com um planejamento bem estruturado, é possível não só alcançar a tão desejada sustentabilidade financeira, mas também utilizá-la como ferramenta para ampliação de impacto.

Quanto tempo para colocar em prática?

Muitos potenciais empreendedores que entram em contato com a gente compartilham sobre as dificuldades que envolvem empreender socialmente. Focam principalmente no que, para eles, seria necessário para colocar suas ideias em prática.

Para uns, é a falta de dinheiro. Para outros, a falta de tempo. Focam tanto no que ‘falta’, que esquecem do que ‘sobra’, que é a vontade de fazer acontecer. Esse é outro insight muito importante para a sua jornada empreendedora: foque no que você tem para começar, em vez de pensar no que deveria ter. 

E é pensando dessa forma e utilizando as técnicas e ferramentas corretas que será possível criar o seu empreendimento social que gere impacto e seja financeiramente sustentável em APENAS 2 MESES. Ou até mesmo fazer ajustes em seu empreendimento já existente para desenvolver soluções eficientes e impactar muito mais gente.

Para te ajudar a entender quais são essas técnicas e ferramentas, criamos o “Mapa do Empreendedorismo Social”, um evento gratuito que acontecerá nos dias 24, 25 e 26 de janeiro (19 horas pelo horário de Brasília). Para se cadastrar, basta clicar no link abaixo:

Quero me cadastrar

Indicamos a participação de pessoas que são ou desejam ampliar suas ações de impacto em 2022, e que gostariam de aprender com profissionais que já estiveram onde você está, mas que SUPERARAM os desafios com as mesmas soluções que serão apresentadas durante o evento.

Adicione um comentário

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.